mamouniaNo século XVII o sultão Sidi Mohammed Ben Adbellah presenteou seu filho, o príncipe Moulay Mamon, com mais de 15 hectares em Marrakesh, capital do Marrocos.

Dois séculos depois, em 1923, neste terreno foi construído o Hotel La Mamounia. Decorado com a tradicional arquitetura marroquina e Art Deco, é um paraíso para relaxar sob o sol de Marrakech.

La Mamounia está situado no coração de Marrakech no âmbito de um belíssimo jardim de sete hectares e cercado pelo famoso 2th century Red Ochre Muralhas. Já se Hospedaram no Hotel inúmeras celebridades.

Recentemente o Hotel passou por uma restruturação estará reabrindo as suas portas no dia 29 de setembro de 2009. Ao todo são 136 quartos e 71 luxuosas suítes e 3 Riads com mais de 700 metros quadrados.

O Hotel conta com um novo SPA criado pelo arquiteto francês Jacques Garcia, com mais de 2500 metros quadrados, com todo luxo que se pode esperar: desde o tradicional hamman marroquino, tratamentos franceses, alas de massagem, piscina aquecida e jacuzzi.

Mais informações sobre o Hotel e Reservas acesse www.mamounia.com.


Devido às mudanças climáticas, políticas, guerras, ação do tempo e outras mudanças contantes no mundo, alguns lugares belíssimos para se conhecer estão em risco de desaparecer do mapa. O Guia Frommer´s publicou no fim do ano passado um livro que indica 500 lugares que devemos conhecer antes que eles desapareçam.

Confira abaixo os 10 lugares que merecem ser visitados antes que  deixem de existir:

Floresta Sherwood (Inglaterra): Famosa como abrigo do lendário Robin Hood, o ladrão que roubava dos ricos para dar aos pobres, esta floresta britânica jé foi considerada uma das mais importantes do país, mas, infelizmente, teve o seu tamanho reduzido com o passar dos séculos.

Pompéia (Itália): Esta cidade italiana foi destruída por uma erupção do Vulcão Vesúvio em 1979. Desde então a cidade vem sendo preservada em seu estado natural. Escavações copnseguiram descobrir como ela era na época, foram recuperadas casas, teatros, templos, etc.

Vale dos Reis (Luxor, Egito): Durante cinco séculos, neste local foram enterrados os faraós egípcios. São 62 tumbas, muito pucas ainda estão intactas. Pontos de escavação permitem descobrir sobre a antiguidade e a cultura do Egito.

Bali (Indonésia): Esta pequena ilha da Indonésia possui praias paradisíacas, florestas densas, vulcões ativos e uma rica cultura. é considerado um dos lugares mais atraentes do mundo, mas ataques terroristas estão afastando os turistas do local. 

Rio Mekong (Tailândia): Considerado um dos mais belos e longos  rios domundo, ele percorre mais de 4 mil quilômetros e cruza vários países como a China, Mianmar, Tailânsdia, Laos, Camboja e Vietnam.

Parque Nacional de Everglades (Estados Unidos): este parque fica situado numa região pantanosa do sul da Flórida e reúne um ecossistema sub-tropical muito rico e variado.

Reserva biosfera Michoacan Monarch (México): São santuários reservados para as borboletas monarca que percorrem uma migração de mais de 3.000 quilômetros, uma das maiores do mundo. Estas borboletas enfrentam riscos e correm riscos e podem desaparecer.

Ilhas galápagos (Equador): Esta ilha possui um ecossitema delicado, isolado e diferente. Várias leis protegem Galápagos, mas o crescimento da população local e o turismo estão aumentando o risco à vida marinha da região.

Linhas de Nazca (Peru): Linhas desenhadas no solo há mais de 2.500 anos é um dos maiores enigmas arqueológicos do mundo. São desenhos de animais, plantas, seres imaginários que, segundo a Unesco, tinham função em rituais astronômicos.

Monte Kilimanjaro (Tanzânia): Este ponto mais alto da áfrica (5.895 metros de altitude), é um massivo vulcânico isolado, protegido como Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Nesta área existem dezenas de animais que o correm risco de serem extintos.


 Victoria Falls pertenece a dois Parques Nacionais, o Parque Nacional Victória Falls, no Zimbabwe e o Parque Nacional de Mosi-oa-Tunya, que significa “o fumo que troveja“, na Zâmbia. Ambos os parques estão inscritos pela UNESCO, em 1989, como Patrimônio da Humanidade.

Considerada uma das maiores quedas d’água do mundo, a melhor época do ano para conhecê-la é em maio, quando o nível da água é mais alto.

Além das belíssimas quedas d’água, na região pode-se aproveitar para realizar safáris, ver elefantes, leões e antílopes, fazer rafting, voar de ultraleves, pular de bungee-jump e realizar passeios de barco num rio de hipopótamos e crocodilos.

Onde se hospedar? Confira abaixo algumas sugestões:

Victoria Falls Hotel, no Zimbabwe –www.victoriafallshotel.com

Victoria Falls Safari Lodge, no Zimbabwe – www.zambezi.com/vfsl

Natural Mystic Lodge, na Zâmbia – www.naturalmysticlodge.com

Tongabezi Lodge, na Zâmbia – www.tongabezi.com


Por muito tempo Cabo Verde foi colônia de Portugal, por isso do idioma Português. É uma região vulcânica, cercada de mar por todos os lados. Lógico né?! Cabo Verde é um conjunto de ilhas! 🙂

Cabo Verde possui belíssimas praias e apresenta calor por quase todo ano. A economia é baseada na pesca, mas isso está virando coisa do passado. O turismo virou foco agora!

A infra-estrutura para recebimento de turistas de todo o mundo se intesificou, e agora o sol vem esquentando a vontade de tornar Cabo Verde como o “Caribe Africano”.

Na Pedra de Lume, nordeste da ilha, haverá um Resort 5 estrelas. Neste lugar, devido a água extremamente salgada, os turistas podem até flutuar. Além disso, podem desfrutar dos benefícios da lama vulcânica.

Veja a reportagem abaixo, exibida no programa Pelo Mundo da Globo News:


Já pensou em tomar banho numa piscina do ladinho de uma cachoeira de mais de 100 metros de altura? Pois em Victoria Falls, na fronteira entre Zâmbia e Zimbábue, você pode fazer isso! Dá uma olhada nesse slide com fotos:

Legal né? Bom, as Victoria Falls, ou Cataratas Vitória, ficam no Parque Nacional de mesmo nome, no curso do poderoso Rio Zambeze, no lado zimbabuano da fronteira com a Zâmbia, bem ali no Sul da África. Olha o pessoal brincando na cachoeira:





CONTINUE NAVEGANDO: