Para bem receber o turista e manter o fluxo de seus habitantes durante o verão 2011, Florianópolis aumentou em 40% o número de ônibus para esta temporada. Tal ação não resolve por completo, mas ameniza os problemas de congestionamentos que acontecem nessa época do ano, já que a população da Ilha praticamente dobra do Revellion ao Carnaval e possibilita ao turista aproveitar de forma segura e barata suas férias, conhecendo todos os encantos e recantos do destino mais cobiçado do Sul do país.

Há também ônibus especiais para surfistas, com espaço para pranchas que levam às famosas praias como Joaquina, Mole e Barra da Lagoa, destino certo dos adeptos deste esporte. Além da linha interpraias, os terminais são integrados e é possível ir do Norte ao Sul da Ilha, pagando uma única passagem ao valor de R$ 2,95.

Para quem opta pelo transporte público e não abre mão de um pouco mais de conforto, (nem se preocupa em pagar um pouquinho mais para isso), há a opção dos ônibus executivos, os "amarelinhos" – como são conhecidos na Ilha – com poltronas reclináveis e ar condicionado; pára em qualquer local para subir ou descer. A tarifa é de R$ 5,00 e não são integrados. Há ônibus executivos para as principais praias e bairros.

Informações sobre linhas e horários de ônibus, podem ser obtidas no site da Prefeitura de Florianópolis: www.pmf.sc.gov.br

Por Márcia Machinski


Com a chegada de mais um verão e previsão de praias lotadas, a Prefeitura do Rio estabeleceu mais uma “ordem” para as praias cariocas. Agora somente guarda-sóis e cadeiras na cor vermelha serão permitidos na orla. O predomínio da cor se deve a uma parceria com uma marca de cervejas, que doou kits com 30 guarda-sóis, 60 cadeiras, 2 caixas de isotérmicos, para 897 barraqueiros,  profissionais que alugam cadeiras e guarda-sóis.

A maioria deles, não concorda com a determinação, e alegam que  o Choque de Ordem  tem apreendido materiais que são de outras cores. A Secretaria Especial da Ordem Pública (Seop) informou que a escolha da cor vermelha foi através de uma resolução, e que o fato de estipular uma única cor, ajuda a reorganizar e fiscalizar o serviço dos barraqueiros.

Por Fernanda Peixoto





CONTINUE NAVEGANDO: