Para quem gosta de arte, ao visitar Pequim na China, é obrigatório conhecer o bairro de Dashanzi. Conhecido também por 798, o lugar é charmoso pelos seus prédios com tijolinhos de fora, antigas fábricas e instalações.

Com o movimento de estrangeiros e chineses moderninhos, o 798 abriga também cafés e pizzarias. É lá que se encontram as maiores galerias de arte contemporânea de Pequim. Artistas cosmopolitas que usam sua arte como expressão além do idioma. A galeria Ullens Chinese Center for Contemporary Arts uma das melhores da China possui atendimento educativo para visitas, debates de cinema e debates culturais.

Serviços:
Ullens Chinese Center for Contemporary Arts
798, Art District, 4 Jiuxianquiao Lu,
Chaoyang, (8610) 8459-9269 – hhtp://ucca.org.cn

Por Thiane Ferrari


Depois de aproximadamente 32 horas de viagem do Brasil até a China, nada melhor do que um bom hotel para curar o Jet Lag, aquela fadiga causada pela mudança no fuso horário.

Conhecidos por ser um exemplo em eficiência, a rede mundial de hotéis Holiday Inn também tem seu lado oriental.  Localizado no centro de Pequim, o Holiday Inn Central Plaza Beijing fica entre os principais pontos turísticos, entre eles o Templo do Céu próximo a Cidade Proibida.

E não se preocupe com os ideogramas e o idioma complicado dos chineses. Todos os funcionários do hotel falam inglês e estão preparados para atender suas chamadas até mesmo dentro de um táxi, traduzindo por telefone o lugar onde você deseja ir ou te auxiliando a andar de metrô pela cidade.

Serviços:
1 Caiyuanjie, Xuanwuqu
Telefone:  (8610) 8397-0088
www.holidayinn.com.cn

Por Thiane Ferrari


Um estudo feito pelo governo da China, descobriu que a Grande Muralha da China, uma das Sete Maravilhas do Mundo, possui trechos que estavam escondidos. São mais de dois mil kilômetros de barreira a mais do que imaginavam.

Técnicas modernas com o uso de GPS, satélites e raios-infravermelhos, detectaram que a Grande Muralha da China possui 8.851 quilômetros ao invés de 6 mil quilômetros, como acreditavam.

Veja a reportagem do Jornal Hoje sobre a Muralha da China:


Abu Dhabi, oitavo produtor mundial de Petróleo, não está poupando esforços para se tornar um grande centro turísticos dos Emirados Árabes

Ao contrário da sua visinha, Dubai, seu foco não está nas grandiosas e luxuosas construções. O emiado está construindo uma cidade numa área de 6 kilômetros quadrados nos arredores de Abu Dhabi. Seu nome será Masdar, que promete ser a capital do futuro, onde toda a água consumida será reaproveitada, não existirá emissão de carbono, haverá produção de energia solar e eólica e contará com um moderno centro de pesquisa e desenvolvimento de terconogias sustentáveis. 

O projeto prevê a construção de novos hotéis, atrações culturais, como museus (Louvre e Guggenheim), previstos para serem inaugurados em 2012.

Quem quiser visitar Masdar, não poderá utilizar meios de transportes poluentes, somente pequenos trens movidos a energia renovável. A temperatura será sempre agradável e menor do que as cidades ao redor, graças a um projeto arquitetônico que favorecerá a entrada da brisa do mar na cidade.

Masdar terá diversas atrações, todas focadas na preservação ambiental e deve ficar pronta somente em 2016.  


Devido às mudanças climáticas, políticas, guerras, ação do tempo e outras mudanças contantes no mundo, alguns lugares belíssimos para se conhecer estão em risco de desaparecer do mapa. O Guia Frommer´s publicou no fim do ano passado um livro que indica 500 lugares que devemos conhecer antes que eles desapareçam.

Confira abaixo os 10 lugares que merecem ser visitados antes que  deixem de existir:

Floresta Sherwood (Inglaterra): Famosa como abrigo do lendário Robin Hood, o ladrão que roubava dos ricos para dar aos pobres, esta floresta britânica jé foi considerada uma das mais importantes do país, mas, infelizmente, teve o seu tamanho reduzido com o passar dos séculos.

Pompéia (Itália): Esta cidade italiana foi destruída por uma erupção do Vulcão Vesúvio em 1979. Desde então a cidade vem sendo preservada em seu estado natural. Escavações copnseguiram descobrir como ela era na época, foram recuperadas casas, teatros, templos, etc.

Vale dos Reis (Luxor, Egito): Durante cinco séculos, neste local foram enterrados os faraós egípcios. São 62 tumbas, muito pucas ainda estão intactas. Pontos de escavação permitem descobrir sobre a antiguidade e a cultura do Egito.

Bali (Indonésia): Esta pequena ilha da Indonésia possui praias paradisíacas, florestas densas, vulcões ativos e uma rica cultura. é considerado um dos lugares mais atraentes do mundo, mas ataques terroristas estão afastando os turistas do local. 

Rio Mekong (Tailândia): Considerado um dos mais belos e longos  rios domundo, ele percorre mais de 4 mil quilômetros e cruza vários países como a China, Mianmar, Tailânsdia, Laos, Camboja e Vietnam.

Parque Nacional de Everglades (Estados Unidos): este parque fica situado numa região pantanosa do sul da Flórida e reúne um ecossistema sub-tropical muito rico e variado.

Reserva biosfera Michoacan Monarch (México): São santuários reservados para as borboletas monarca que percorrem uma migração de mais de 3.000 quilômetros, uma das maiores do mundo. Estas borboletas enfrentam riscos e correm riscos e podem desaparecer.

Ilhas galápagos (Equador): Esta ilha possui um ecossitema delicado, isolado e diferente. Várias leis protegem Galápagos, mas o crescimento da população local e o turismo estão aumentando o risco à vida marinha da região.

Linhas de Nazca (Peru): Linhas desenhadas no solo há mais de 2.500 anos é um dos maiores enigmas arqueológicos do mundo. São desenhos de animais, plantas, seres imaginários que, segundo a Unesco, tinham função em rituais astronômicos.

Monte Kilimanjaro (Tanzânia): Este ponto mais alto da áfrica (5.895 metros de altitude), é um massivo vulcânico isolado, protegido como Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Nesta área existem dezenas de animais que o correm risco de serem extintos.


Se você acha que o trânsito de São Paulo é sinistro, é porque você não conhece Mumbai – uma das principais cidades indianas. Lá sim o trânsito é horripilante!

Para você ter uma noção, os carros disputam espaço com animais (inclusive elefantes, búfalos e dromedários!!!) e charretes, além de motocicletas e automóveis sendo guiados de forma totalmente maluca. Buzinadas não faltam!

As ruas indianas parecem um dia de intenso movimento em Cidade do Leste, Paraguai.



Com a Novela no ar muitos devem ficar curiosos para conhecer um pouco deste país que está sendo explorado pela autora Glória Perez. 

A Índia é uma das civilizações mais antigas do nosso planeta. Um país de muitos contrastes, uma enorme diversidade de línguas, hábitos e estilos de vida. Mas ao mesmo tempo que cada estado apresente sua própria cultura, sua arte, linguagem, culinária,  povo indiano possui um enorme sentimento de amor ao seu país e tem orgulho de suas origens, mantendo vivas tradições milenares

Esta belíssima diversidade que mistura de línguas, religiões, saris e turbantes, além de arquiteturas monumentais, é o que o faz da India um país com uma identidade cultural única no mundo. 

A Índia não é um país para se conhecer, mas para se experimentar. Cada um pode enxergar lá o que quiser: pobreza, barulho, espiritualidade, cultura, simbolismos e também muito modernismo.

Conheça um pouco mais da India neste vídeo: 

 


O Taj Mahal é um mausoléu situado na Índia na cidade de Agra.  Considerado patrimônio da humanidae e, recentemente, foi eleito uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno. Este monumento foi criado entre 1630 e 165. Foram trazidos cerca de 22 mil homens de diversas cidades do oreinte para construírem este sumptuoso monumento de mármore banco a mando do Imperador Shah Jahan que queria construir em memória de sua amada esposa Aryumand Banu Begam, a quem chamava de Mumtaz Mahal (“A jóia do palácio”) que havia morrido após dar à luz ao seu 14º filho. Taj Mahal foi construído sobre seu túmulo, junto ao rio Yamuna, por isso Taj Mahal é conhecido como a maior prova de amor do mundo.  

Taj Mahal contém inscrições retiradas do Corão e é incrustado com pedras semipreciosas. Sua cúpula foi costurada com fios de ouro. 

É sem dúvida uma das obras mais belas e perfeitas da história!


Você pode até ficar surpreso, mas esse lugar com magníficas montanhas e praias paradisíacas mostrado no slide abaixo é um dos estados com maior densidade populacional da Índia, com 32 milhões de pessoas se espremendo em apenas 39 mil km², pouco maior que o estado de Alagoas.

No entanto, a maior parte da população de Kerala, um estado que tem na agricultura sua atividade principal, vive na zona rural. Isso faz com que não existam cidades exageradamente grandes como ocorre em outras cidades da Índia. A maior aglomeração urbana está na Região Metropolitana de Kochi, que tem 1,3 milhão.

Isso não quer dizer que Kerala não tenha um setor turístico importante. Considerada pela National Geographic como um dos dez paraísos na Terra, Kerala é um dos destinos turísticos mais importantes do mundo, o que significa que a infra-estrutura hoteleira é de boa qualidade.

Confira algumas fotos:


A China não tem apenas a maior população do mundo. Possui, também, um território muito vasto, que faz dela o segundo maior país do mundo. E, em um território tão vasto, a variedade climática e de terrenos é grande, fazendo com que o país tenha todo tipo de cenário turístico imaginável, de montanhas e planaltos cobertos de neve a praias tropicais.

Sim, o sul da China tem excelentes praias tropicais, particularmente nas províncias de Guangxi, Guangdong e Hainan. Milhões de chineses (literalmente) se dirigem a elas em todos os verões. Apesar de as praias serem bem organizadas, é bem possível que você vá encontrar isso, em alta temporada:

Bem cheio, não? Mas assim mesmo, vale a visita.


Lembra-se de umas ilhas artificias gigantes em forma de palmeira que estavam sendo construídas na cidade de Dubai, nos Emirados Árabes, que se estendiam vários quilômetros para dentro do mar?

Pois é, a primeira delas, Palm Jumeirah, já está pronta! Vou colocar umas fotos aqui para você. Na dúvida, belisque-se para ver se é verdade, pois a coisa toda chega a ser surreal! Dá uma olhada:

Esse slide de baixo mostram a construção (e também algumas fotos do The World, outro conjunto de ilhas artificiais no formato do mapa-múndi):


Ele não é tão famoso quanto o Burj al Arab. A cidade onde está localizado, Abu Dhabi, capital do país, também não é tão famosa quanto Dubai. Mesmo assim, não subestime a força de Abu Dhabi, uma das cidades mais sofisticadas do mundo, a ponto de ter sido construído o segundo “hotel 7 estrelas” do planeta na cidade, que fica a 80km de Dubai.

Mesmo que a classificação oficial vá apenas até 5 estrelas, o Emirates Palace (também conhecido como Kings Palace) merece a denominação. Prova disso é o reconhecimento mundial de sua marca. O luxo e o requinte são tão grandes que chegam a beirar o exagero. Há ouro em tudo quanto é lugar, no hall de entrada, no cinema e onde mais se imaginar.

Bom, dito isso, você deve estar pensando que isso é coisa para milionários, certo? Nem tanto. Talvez até seja viável para você. É possível encontrar as suítes mais baratas, como Coral Room, por apenas US$ 360 (mais impostos) a diária por pessoa. Há hotéis em São Paulo mais caros que isso.

Claro que existem as suítes muito caras, como a Palace Grand Suite, essa sim para milionários, que pode sair por US$ 11,500 a diária. Mas para brasileiros de classe média, até não é um sonho tão distante assim. Acesse o site do hotel e vá em Online Bookings para conferir.


Está pensando em ir para o Japão? Pois não deixe de visitar as cidades de Hiroshima e Nagasaki. Sim, as duas ficaram famosas por serem as primeiras (e, ainda bem, únicas) cidades a serem atacadas com bombas atômicas.

Mas as duas cidades que foram as principais protagonistas do fim da Segunda Guerra Mundial se recuperaram. Hoje são duas das mais prósperas cidades japonesas, vibrantes e cheias de beleza! Não deixe de visitá-las, não vai se arrepender! Dá uma olhada nas fotos atuais das duas cidades:


Quando você for para a Índia, pode ser interessante conhecer um novo projeto, Aamby Valley City. A cidade é uma espécie de Alphaville indiana, a 120km de Mumbai, e oferece uma estrutura completa com comércio, bons hotéis, bancos, residências de alto padrão, campos de golfe, estruturas de lazer etc. O mais interessante é que seguem desenhos de outros países, como chalés suíços, residências nórdicas e outros detalhes que fazem do lugar diferente do resto da Índia. Sem dúvida um lugar extremamente interessante e bastante diferente da agitação e “bagunça” de Mumbai.

O melhor jeito para se chegar lá é pegando um helicóptero no Aeroporto de Mumbai. Esse é o jeito mais rápido de se chegar, leva apenas 20 minutos. Se preferir dirigir, você pode pegar a Lonavala Khandala Expressway, que liga Mumbai a Pune. A estrada é excelente e segura, duplicada e com três pistas para cada sentido, o que também resulta numa viagem confortável de aproximadamente 120 minutos.

Interessado? Então visite o site deles.





CONTINUE NAVEGANDO: